Menu

Todas as 174 startups que já receberam investimentos por fundos no Brasil

*Por Martino Bagini, investidor e empreendedor, sócio da Astella Investimentos para o StartSe

Como investidores de Venture Capital, ou Capital Empreendedor, boa parte de nosso tempo é consumida num processo chamado: originação, a busca de oportunidades afim de encontrarmos nossos futuros investimentos em empresas ligadas a software/Internet.

Esse processo ocorre: de forma reativa, quando somos contactados via e-mail, LinkedIn, indicação, etc.; ou de forma proativa, quando partindo da nossa Tese de Investimentos, elegemos um setor ou oportunidade específica, e buscamos empreendedores com startups atuando naquele setor ou problema/oportunidade.

Num ano “normal”, identificamos entre 700 e 900 startups, dentre as quais selecionaremos três ou quatro – entre 0,3 e 0,5%, nas quais investiremos em algum momento de 9 a 12 meses à partir do primeiro contato.

Nossa estimativa atual indica que somos capazes de detectar e analisar (em diferentes níveis de profundidade), cerca de 70% das oportunidades do setor. Números que batem, de forma bastante grosseira, com os da ABStartups — Associação Brasileira de Startups, que indicava cerca de 4.100 inscritos entre 2011 e 2015, com crescimento de 40% ao ano e a seguinte distribuição geográfica e setorial.

Como produto deste esforço interno de mapear o mercado, resolvemos criar e compartilhar um quadro das principais empresas investidas por fundos de VC no Brasil nos últimos anos.

São 174 empresas identificadas investidas, que reforçam o quanto o mercado brasileiro tem crescido e evoluído; em linha com fato de São Paulo já ter o 12º melhor ecossistema empreendedor do mundo e de iniciativas como a sede e rede do Cubo; dentre tantos outros.

investidasnobrasil

Um excelente ensejo para o ano de 2017, que tem tudo para ser o melhor ano até hoje, tanto para se fundar uma empresa ligada ao mundo digital, quanto para se financiar iniciativas já existentes.

Feliz 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e principalmente: um grande 2017!

(e obrigado ao Andre Denofrio pela revisão dos %’s)